[ editar artigo]

Além de Mãe, empreendedora!

Além de Mãe, empreendedora!

 

É só sentar na cadeira do escritório e ....“ Mãe, mãe.... mamãe.... Ô manhêêêê.....” e mais um dia se inicia!

Debruçada sobre o teclado, paro e penso quantas coisas já fiz antes de chegar aqui! Café da manhã, uma passadinha rápida pelo banheiro, recolher roupas, almoço já adiantado. Enfim, trabalho!

Muito prazer! Me chamo Célia Andreza, casada há 23 anos, mãe de um jovem de  19 anos, um adolescente de 14 e meu pequeno de 3 anos! Apresento meu mundo azul, cada um em uma fase, com suas necessidades, anseios, angústias e em plena pandemia.

Além de mãe, sou professora e empreendedora, com muito orgulho!

Iniciei minha jornada como empresária e como professora da Educação Especial aos 18 anos, e ainda sem filhos. Descobri como é desafiador ter o próprio negócio. Ser criativa, conhecer o mercado, o público, propor soluções inovadoras, vender, entregar com excelência,  tudo isso fazia parte de um mundo novo em que eu estava desbravando.  Já havia entendido sobre as responsabilidades de estar à frente de uma empresa bem-sucedida. Para mim, empreender era desafiador, mas minha rotina de trabalho, conciliando minha empresa com a sala de aula estava estruturada e me trazia liberdade. Momentos de lazer, ócio criativo, ler um livro com tranquilidade. Tudo como deveria ser!

 Até que três anos depois de começar a empreender: ligeiramente grávida!

 Um sonho que estava se realizando: o de ser mãe! E com o sonho de ser mãe, os medos, as dúvidas e principalmente a pergunta que não calava: E agora?

                Com tantos desafios que eu já tinha enfrentado até ali, achava que não poderia ficar mais apimentado, digamos assim! Mas a maternidade me trouxe ternura e força. Conciliar papéis dentro e fora de casa de fato era o grande desafio e por muitas vezes não me sentia capaz. O medo de não ser uma “boa mãe” ou uma mãe ausente para os meus filhos, me impediu muitas vezes de avançar nos negócios e na carreira profissional por me sentir de fato culpada.

                Experimentei uma fase de estabilidade quando meus dois filhos mais velhos já estavam mais independentes, entendiam melhor tudo o que eu fazia e porque eu fazia. Me sentia realizada, sem culpa e mais livre, pois um dos porquês de quem empreende é exatamente esse: a liberdade – financeira, de tempo e de escolhas!

                De repente pisquei  ... cheguei nos 40 anos... e como? Ligeiramente grávida!

Como assim? Dez anos depois? Enlouqueci! Começar tudo de novo. Marido, dois filhos, três empresas, consultorias, sala de aula e agora um bebê! Sim! Empreendedora e mãe aos 40! Meu pequeno chegou para revolucionar o meu modo de ver a vida, acabar com crenças limitantes, transformar meu modo de fazer negócios e me lembrar que não preciso dar conta de tudo, pois tudo tem seu tempo.

Enquanto escrevo, se passa um filme da minha vida bem a minha frente e ao tempo em que vai passando, elenco aqui os cinco maiores desafios dessa minha vida de mãe empreendedora.

#1 A Culpa

Passei por um momento em que eu queria desistir de tudo. Fechar minhas empresas, exercer apenas a minha profissão de formação (psicopedagoga) e todo o restante do tempo dedicar aos meus filhos. Essa culpa nasce quando estamos fazemos algo diferente que não seja cuidar deles, fazer algo para eles, quase viver a vida deles. Ainda bem que não renunciei ao meu sucesso, porque eu aprendi que meus filhos são minhas razões de prosseguir e não minhas desculpas!

#2 Não dizer não!

                Uma das coisas que eu mais fiz na minha trajetória foi não me priorizar! Todas as vezes que eu dizia um sim, eu estava dando um não a mim mesma e fazendo isso, minha saúde foi a primeira pedir socorro.

                É necessário cuidar de si primeiro para depois cuidar do outro! É aquela coisa sobre a máscara de oxigênio no avião: em caso de descompressão coloque a máscara de oxigênio primeiro em você, depois no outro.

#3 Gestão do tempo 

Essa gestão do tempo de fato é um desafio e tanto. Principalmente em tempos de Pandemia, onde a rotina foi sensivelmente alterada. Com escolas fechadas, filhos o dia todo em casa, aulas remotas, planejar as atividades e otimizar o tempo de todos é fundamental. Se possível, criar oportunidades para envolver todos nos afazeres da casa, isso faz com que diminua o tempo ocioso ou o tempo em frente as telinhas.

#4 Levar os filhos para a empresa 

Muitas vezes nós mães temos a necessidade de levar nossos filhos para a empresa por não ter com quem deixar. Sofremos duplamente. A primeira por muitas vezes não darmos estrutura confortável aos filhos que nos acompanham, pois afinal, é nosso local de trabalho. E depois por muitos que julgam mães empresárias como menos produtivas, e que associam ter filhos à total falta de tempo para o trabalho. Acreditam que já me perguntaram se eu ia dar conta de entregar o meu serviço pelo fato de ter três filhos? Desafio e tanto esse!

#5 Confiar mais em si do que nos outros

Estamos em constante aprendizado e evolução. O aprimoramento e o autoconhecimento fazem com que a autoconfiança se fortaleça. O fato de ser mãe não diminui habilidades e nem competências. Muito pelo contrário! Ser mãe aumenta a sensibilidade e a forma de ver o mundo. Ser sensível e perceber as situações, mas saber agir positivamente quando necessário, sem perder a doçura.

 

Eu poderia listar aqui no mínimo mais uns cinco desafios, mas vou deixar para uma próxima conversa. Se você é mãe e empreendedora, parabéns! Atitude de coragem de correr atrás dos sonhos, mesmo sabendo quão desafiador possa ser!

 

 

Célia Andreza Almeida

Mulheres que Decidem
Célia Andreza Almeida
Célia Andreza Almeida Seguir

Empresária, Psicopedagoga e mãe. Mentora de Negócios e Criação de Projetos, Especialista em Educação. Apaixonada por café e por livros! Acredito e afirmo que o conhecimento e o aprendizado desenvolvem pessoas, prosperam empresas e transformam o mundo

Ler conteúdo completo
Indicados para você