[ editar artigo]

Empreendedorismo Feminino cresce no Brasil

Empreendedorismo Feminino cresce no Brasil

Nas últimas décadas do século XX, o país passou por importantes transformações demográficas, culturais e sociais que tiveram grande impacto sobre o trabalho feminino: queda da taxa de fecundidade, sobretudo nas cidades e nas regiões mais desenvolvidas do país,  redução no tamanho das famílias, envelhecimento da população brasileira, com maior expectativa de vida das mulheres e, consequentemente, aumento do percentual de viúvas na população, aumento do número de famílias chefiadas por mulheres.

Além disso, as mulheres passaram a ter menos filhos, e retomaram os estudos e decidiram ser economicamente ativas e independentes, provocando mudanças socioculturais e econômicas. 

A mulher vem se destacando em vários setores da economia, tanto em comércios, indústrias, serviços terceirizados e estão mostrando o talento em empreendedorismo que não é exclusividade masculina. Segundo pesquisas GEM, revelou que as mulheres empreendedoras estudam 16% a mais do que os homens: enquanto eles dedicam, em média, 8,5 anos à formação, elas investem 9,9 anos de suas vidas. Em contrapartida, elas ganham menos: o rendimento médio mensal das empresárias é 22% menor.

No mundo corporativo o preconceito é tido como um dos grandes motivadores da diferença salarial, para as empreendedoras o rendimento inferior estar relacionado à impossibilidade de dedicação integral ao negócio. Pois nós mulheres precisamos nos desdobrar para administrar as atividades da empresa, os cuidados com a casa e com os filhos.

Mais ainda que tenhamos estes desafios, o EMPREENDEDORISMO FEMININO estar crescendo cada ano no país. Pois somos capazes de obter resultados brilhantes à frente das empresas. Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), negócios que possuem mulheres em postos de liderança têm melhor desempenho, e isso também acontece no Brasil.

De acordo com o estudo, instituições que passaram a ser lideradas por mulheres obtiveram aumento nos lucros, mais facilidade para atrair e reter talentos, melhora na criatividade e inovação e progresso em relação à reputação das empresas. Segundo dados da Global Entrepreneurship Monitor (GEM), o Brasil é o sétimo país com maior número de mulheres empreendedoras.  

Diante dessa realidade, quais lições podemos tirar para a construção, concretização e sucesso de mais negócios liderados por mulheres? 

  1. Adaptação
  2. Inovação
  3. Conectividade
  4. Resiliência
  5. Criatividade

Nós mulheres somos capazes de realizar tudo o que quisermos ! Eu encorajo você a permanecer firme diante dos desafios do seu empreendimento, e saiba que VOCÊ É VENCEDORA !   

Mulheres que Decidem
Ler conteúdo completo
Indicados para você