[ editar artigo]

Você já ouviu falar Neuroarquitetura?

Você já ouviu falar Neuroarquitetura?

A Neurociência aplicada à Arquitetura – Neuroarquitetura, é o estudo dos impactos dos ambientes construídos no cérebro humano e, consequentemente, em suas emoções e bem-estar. Ou seja, utiliza pesquisas científicas da neurociência para mostrar como o cérebro responde a estímulos ambientais e às características do espaço físico, para que se possa projetar locais que causem impactos positivos e gerem qualidade de vida nas pessoas.

Você pode até não notar à princípio, mas o seu cérebro, a partir do momento em que você entra em determinado ambiente, produz diferentes substâncias no seu corpo, e isso pode alterar o seu humor e comportamento a curto ou longo prazo. Apenas 5% dos efeitos são notáveis pois ocorrem na parte consciente do cérebro, os outros 95% ocorrem de maneira imperceptível, na porção inconsciente.

Devido a sua relação com o ambiente, todo ser humano experimenta diariamente inúmeras sensações e estímulos em seu corpo. Essas informações chegam ao cérebro através s receptores sensoriais que o organismo possui para explorar e interpretar o mundo ao seu redor: nossos 5 sentidos (visão, audição, tato, olfato e paladar)

Esta relação do homem com o meio é fundamental para o seu desenvolvimento, então a maneira como os ambientes são organizados e construídos é muito importante no desenvolvimento cognitivo. Questões ambientais, como luminosidade, temperatura, acústica, ventilação, etc. são elementos indispensáveis na configuração de um projeto arquitetônico de qualidade, assim como o tipo de mobiliário, as cores e as texturas das superfícies. A reconexão com a natureza também é um fator importantíssimo, por promover, comprovadamente, saúde e bem-estar às pessoas.

A importância do ambiente construído na qualidade de vida das pessoas é, portanto, muito grande!

Recapitulando, a qualidade de vida nos ambientes pode ser estudada pelos mecanismos mentais de percepção da forma daquele espaço e as soluções projetais influenciam a atividade cerebral e comportamental. Concluindo, o tipo de resposta do cérebro à organização espacial de um ambiente é uma realidade, e deve ser sempre considerada na criação dos projetos arquitetônicos.

Roberta Lage

Arquiteta e Urbanista / Master em Neuroarquitetura

(31) 98618 1377

@robertalagearquitetura / robertalage@hotmail.com

Mulheres que Decidem
Roberta Lage
Roberta Lage Seguir

Roberta Lage é uma arquiteta apaixonada por compreender os desejos e sonhos dos seus clientes. Estuda de forma contínua neuroarquitetura, a influência dos ambientes na vida e comportamento humano, tendo também se formado engenheira civil.

Ler conteúdo completo
Indicados para você