[ editar artigo]

TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE REGULARIZAÇÃO DE EMPRESA

TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE REGULARIZAÇÃO DE EMPRESA



Se você, Decidida Empreendedora, já empreende mas está na informalidade, esse artigo é para você e também para aquela mulher que sonha em empreender, visto que, para ambos os casos, as questões burocráticas são inevitáveis.

Afinal, o que é REGULARIZAÇÃO DE EMPRESAS?

A regularização de empresas ou, se preferir, legalização, funciona de forma a garantir que a empresa em questão siga os procedimentos adequados para o funcionamento, tanto no que diz respeito à legislação quanto à higiene e qualidade dos produtos ou serviços oferecidos, protegendo o empresário e também o consumidor.

A ideia por trás disso é que o governo e a Receita Federal precisam ter um controle maior sobre as empresas que são abertas no Brasil, garantindo que os impostos estão sendo pagos e a prestação de serviços ou comercialização de produtos, são feitos de forma íntegra, garantindo que o consumidor não seja lesado ou que a qualidade do seu trabalho seja duvidosa.



POQUE É NECESSÁRIO REGULARIZAR SUA EMPRESA?

Pode parecer convidativo trabalhar na informalidade devido a redução de custos com tributos porém, não é bem assim, pois a informalidade impede o crescimento do seu negócio quando te impossibilita de emitir notas fiscais perdendo várias oportunidades de negócios.

Ao regularizar seu negócio, muitas portas se abrem, dentre elas:
 

  • Acesso a serviços financeiros com taxas mais vantajosas;
  • Possibilidade de vender para o poder público e também para outras empresas;
  • O potencial de crescimento de sua empresa aumenta e você tem mais chances de ampliar suas vendas;
  • Melhora o relacionamento com seus fornecedores
  • Protege seu patrimônio pessoas, dentre outros benefícios.


    COMO FAÇO PARA REGULARIZAR MINHA EMPRESA?

     Ao decidir pela abertura de uma empresa, seja ela de que porte for, o passo seguinte de uma Decidida Empreendedora deverá ser a procura de uma profissional contábil de confiança, séria e capacitada. À ela caberá identificar todas as necessidades e indicar o plano correto da empresa, isto é, a modalidade em que a empresa irá se enquadrar e quais serão os passos para sua legalização. O conhecimento da legislação e das técnicas contábeis em conjunto com a experiência vivida no dia a dia, são ingredientes fundamentais para a prudente legalização de um empreendimento que é dinâmico, desde a sua abertura.

    A sincronia de procedimentos, observando-se métodos, prazos e consequências, é de extrema importância para a obtenção de sucesso em um trabalho de legalização. Se algo sair errado, poderá ocorrer dispêndio de tempo, dinheiro, multas, e outros prejuízos até mais graves.

    A profissional contábil irá te ajudar no planejamento de todo o processo, considerando todas as situações pertinentes ao produto que você pretende vender ou ao serviço que você quer prestar. Além de informações sobre a localização do seu empreendimento, se deve estar enquadrado em algum órgão de classe, dentre outras informações.

    Por isso, a legalização de empresas pode variar bastante, de acordo com o seu segmento e região, já que pode ser preciso obter alguns alvarás e permissões de órgãos como o Inmetro, a Vigilância Sanitária e outros.

    COMO LEGALIZAR UMA EMPRESA?

    É um processo relativamente simples que, apesar disso, depende bastante das exigências de cada região e do segmento em que você atua. Por isso, o ideal é sempre estar ao lado de um contador durante todo o processo de legalização.

    Hoje em dia, esse processo está bem mais ágil, visto que, o registro de uma empresa em São Paulo já chegou a demorar 101 dias, e hoje em dia é possível realizar todo o procedimento em aproximadamente 5 dias.

    Na maior parte dos casos, o processo é conduzido da seguinte forma:
     
  1. Elaboração do contrato social ou estatuto;
  2. Definição da atividade principal e respectivo CNAE (Código Nacional de Atividade Econômica);
  3. Obtenção do CNPJ perante a Receita Federal;
  4. Registro na Junta Comercial ou Cartório de Registro de Pessoas Jurídicas;
  5. Inscrição estadual;
  6. Obtenção do alvará de localização e funcionamento;
  7. Registro no INSS.


Dependendo da atividade, também será preciso obter outras licenças de órgãos reguladores, como a vigilância sanitária, licenças de saúde, ambientais e outras, que variam de acordo com o seu tipo de negócio, conforme já mencionado.

Se este artigo te ajudou de alguma forma, curta, comente e compartilhe com aquela pessoa que está totalmente perdida na regularização de sua empresa.
Me siga aqui para ficar por dentro de todas as dicas do mundo da Contabilidade e Empreendedorismo Feminino.

Juntas somos mais fortes!

SIMPLIFICANDO A CONTABILIDADE

Mulheres que Decidem
Maria Dorotéia Mendes Oliveira
Maria Dorotéia Mendes Oliveira Seguir

Dorotéia Mendes Empreendedora Contábil que simplifica a contabilidade para a mulher empreendedora; Proprietária da Agere Contabilidade; Líder Educadora da Escola Rede Mulheres que Decidem; Embaixadora do projeto Mulheres Pretas Empreendedoras

Ler conteúdo completo
Indicados para você